Como podemos estimular as crianças a terem uma alimentação saudável?


Nesta semana do nosso mês com dicas de nutrição na infância, a nutricionista Julie Calixto Lobo , fala sobre como podemos estimular as crianças a terem uma alimentação saudável.

 

Nos primeiros anos de vida, a criança desenvolve as capacidades de sustentar a cabeça, pegar objetos, sentar, engatinhar, ficar de pé, andar e falar, bem como a capacidade de mastigar. Ela começa recebendo o leite materno, passa pelos alimentos amassados e picados, até aceitar a mesma consistência da comida da família. Portanto Comer é um ato aprendido, e deve ocorrer rapidamente, principalmente porque o modo de alimentação evolui drasticamente durante os primeiros mil dias de vida. Após esse período, começa a neofobia, as escolhas próprias e a introdução de novos alimentos se torna mais difícil, sendo um grande desafio às famílias.

De maneira prática, existem algumas estratégias que podemos utilizar para estimular a alimentação saudável nas crianças:

              Dê o exemplo, se a alimentação da família for saudável, a comida da criança não precisa ser diferente da comida da família.

              Comer junto, com satisfação, elogiando a comida, incentiva a criança a comer e a gostar de comer.

              Para que a criança goste de uma variedade de alimentos, é importante apresentar a ela a maior diversidade possível dos alimentos saudáveis que sua família pode obter, que sejam tradicionalmente consumidos pela família e estejam disponíveis em sua região.

              Se a criança demonstrar rejeição a um alimento específico, oferecer repetidas vezes o alimento, em momentos e dias diferentes. Não desista.

              Leve a criança ao supermercado, feira, hortifruti (Na hora das compras, explique para a criança que aqueles alimentos farão parte das refeições da família e envolva-a na sua seleção).

              Se tiver oportunidade leve a criança a horta, ao campo, para que ela saiba de onde veio aquele alimento.

              Leve a criança para a cozinha (Durante o preparo das refeições, a depender de sua idade, a criança pode ajudar em alguns procedimentos, como amassar ou misturar alguns ingredientes, isso permite que ela vivencie as tarefas cotidianas relacionadas à alimentação).

              Leve os alimentos para brincadeiras além da mesa (faça carimbos com frutas, faça do alimento um brinquedo, leve o alimento para a escola, para a piscina, praia, etc).

              Estimular a criança oferecendo o alimento em diferentes formas (Ex: purê, assado, ensopado, grelhado, escondidinho, etc).

              Faça um prato bonito, colorido (isso estimula e motiva a criança a comer).

              Deixe a criança livre para segurar o alimento ou o talher.

              Interaja com ela e dizendo sempre o nome dos alimentos que ela está comendo.

              Dedique tempo e paciência aos momentos de refeição da criança.

              Parabenize e elogie o consumo dos alimentos/refeições.

 Fique atento aos sinais de fome e saciedade da criança.

Evite atitudes como:

• forçar a criança a comer; • oferecer atrativos como TV, celular, tablet enquanto a criança come; • utilizar aparelhos eletrônicos enquanto oferece comida à criança; • alimentar a criança enquanto ela anda e brinca pela casa; • esconder alimentos que a criança não gosta em preparações.

Evite dizer frases do tipo:

• “Se raspar o prato todo, vai ganhar sobremesa!” • “Vou ficar tão triste se você não comer!” • “Se você não comer, não vai brincar!” • “Por favor, só mais uma colherzinha!”

Todas estas estratégias já foram testadas e contribuem efetivamente para incentivar a autonomia da criança, para que ela experimente novos sabores, cheiros e texturas, e favorecem o protagonismo da criança na sua história com a alimentação de maneira gradativa e respeitosa.

 



Voltr a `Notícias
Escolha o seu país


Little Kickers